AIDGLOBAL investe na capacitação em Supervisão e Monitorização da Educação

AIDGLOBAL investe na capacitação em Supervisão e Monitorização da Educação

AIDGLOBAL investe na capacitação em Supervisão e Monitorização da Educação

Promovemos a Capacitação em Supervisão e Monitorização da Educação

Entre os dias 23 de setembro a 4 de outubro, no Centro Vocacional e Residencial do Chibuto – Distrito do Chibuto, Moçambique, a AIDGLOBAL promoveu a Capacitação em Supervisão e Monitorização da Educação, no contexto do Projeto “Educadores em Movimento – Educação Itinerante para a Primeira Infância”.
Direcionada a elementos das comunidades e aos técnicos dos Serviços Distritais, foram abordados diversos temas, nomeadamente Apoio Psicossocial, Perfil e Responsabilidades do Educador; A Criança, Crianças com Necessidades Educativas, Ciclo de Projeto, Implementação e Monitoria de Projetos, o Livro e a Leitura, Atividades com as Comunidades, entre outros.
Para além da equipa da AIDGLOBAL, constituída por Castigo Tchume (Gestor da Delegação), Rita Lopes (Gestora do Projeto) e Bru Junça (Educadora de Infância e contadora de estórias), a capacitação contou com elementos do Serviço Distrital da Saúde, Mulher e Ação Social — Rodrigues Paulo Matusse e Tristão Nuvunga, que partilhou a sua experiência enquanto técnico com deficiência visual.
No final das duas semanas de capacitação, a Minércia confessou: “Surpreendeu-me a simplicidade. Pensava que ia ser como na escola. Mas aqui não tive medo de falar.” Assim como o Nathu que resumiu a capacitação com a frase: “A leitura ajuda a compreender o mundo, a nossa vida e a relacioná-los.”

No final da capacitação, serão selecionados os 5 Educadores Comunitários a integrarem a equipa da AIDGLOBAL, com a missão de darem suporte integral às atividades com as Educadoras em Movimento, apoiarem a gestão do projeto e promoverem as atividades de sensibilização com as comunidades selecionadas, durante a vigência do projeto.

“Educadores em Movimento – uma Educação Itinerante para a Primeira Infância” irá trabalhar em cinco comunidades do Distrito do Chibuto e o financiador principal é a Fundação Calouste Gulbenkian.