Educar para a Cidadania Global pela Ecologia Integral

Educar para a Cidadania Global pela Ecologia Integral

AIDGLOBAL no encerramento do projeto “Uma Ca(u)sa Comum”

Ao longo do dia 12 de julho, decorreu, no Auditório CGD do ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão / Lisbon School of Economics and Management, o Seminário “Cuidar dos Bens Comuns para o Bem Comum — Desafios políticos e experiências educativas na relação entre Ecologia e Desenvolvimento”, no âmbito do projeto “Uma Ca(u)sa Comum”, promovido pela Fundação Gonçalo da Silveira e Associação Casa Velha.

Este evento, que visou fomentar o conhecimento e reflexão sobre os Bens Comuns bem como reforçar o trabalho colaborativo e o compromisso entre diferentes atores e, ainda, discutir o papel da Educação para o Bem Comum, teve, como orador convidado, o professor Riccardo Petrella, economista e politólogo, fundador da Universidade do Bem Comum, que partilhou as suas reflexões e experiência nesta área.

No contexto das oficinas temáticas sobre “Experiências mobilizadoras para a transformação social e o Bem Comum: o quê, porquê e como?”, a AIDGLOBAL — Acção e Integração para o Desenvolvimento Global deu a conhecer a experiência mobilizadora que originou o recurso pedagógico “Mochila do Soldado: Partir da Guerra para a Paz” realizado no campo de ação do seu projeto “Educar para Cooperar: a Rota Histórica das Linhas de Torres e a Cidadania Global”.

Estiveram presentes representantes das várias Organizações da Sociedade Civil que participaram no projeto bem como dos professores dos agrupamentos de escolas que, juntos, criaram o recurso pedagógico “Caderno de Viagem: Itinerários pedagógicos para educar para a Ecologia Integral pela Cidadania Global”.

O projeto “Uma Ca(u)sa Comum: Educar para a Cidadania Global pela Ecologia Integral” propôs-se contribuir para a construção de uma sociedade mais consciente e comprometida com a construção de um mundo mais justo, equitativo e sustentável.

Estendeu-se ao longo de 2 anos (de setembro de 2016 a agosto 2018), sendo promovido, em conjunto, pela Fundação Gonçalo da Silveira e pela Associação Casa Velha – Ecologia e Espiritualidade, com o cofinanciamento do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.