AIDGLOBAL em Moçambique

AIDGLOBAL em Moçambique

AIDGLOBAL em Moçambique

A revisitar o 2019 para planear o 2020

O ano de 2019 teve um impacto tremendo na Delegação da AIDGLOBAL, em Moçambique. Todos os anos, temos vindo a crescer mais um bocadinho e fechámos esta década de trabalho com chave de ouro. Entre os projetos do costume e os novos projetos, com a equipa do costume e a nova equipa, erguemos a rampa de lançamento para a nova década.

Começámos 2019 com o projeto “Educadores em Movimento”, cofinanciado pela Fundação Calouste Gulbenkian e pelo Instituto Camões, e que levou a Rita, de Portugal, a juntar-se à equipa moçambicana: ao Castigo, à Dona Vitória e ao Senhor Domingos. A Isabel fez-nos, também, uma visita, precisamente dez anos após ter ajudado a montar esta nossa Delegação da AIDGLOBAL, no Chibuto.

Identificámos as cinco comunidades com quem implantamos as atividades do projeto, realizámos a capacitação em Supervisão e Monitorização da Educação, no âmbito da qual identificámos os nossos cinco Educadores Comunitários que integram atualmente a equipa e, por fim, selecionámos as dez Educadoras em Movimento para dinamizarem as escolinhas. Continuámos com uma ação de formação em Educação de Infância Itinerante, a partir da qual foram selecionadas as dez Educadoras em Movimento.

Com o Programa “Passaporte para a Leitura”, recebemos a Carolina, estagiária do INOV Contacto, e fizemos a monitorização das bibliotecas pertencentes à Rede de Bibliotecas Escolares do Distrito do Chibuto. Prosseguimos com as atividades de apoio à Associação do Desenvolvimento Humano e Comunitário (ADHC) e pusemos as futuras e recentes mamãs a ouvirem contos moçambicanos, narrados tanto em português como em língua changana, enquanto esperavam pelas consultas pré e pós-natal, no Hospital Rural do Chibuto, através do “Kula na wu Djondza”. Com a Bru, contadora de estórias, conseguimos, ainda, levar mais de 1500 crianças a sonhar, em sessões de Animação da Leitura.

Foi um ano cheio. Cheio de vitórias, cheio de percalços.

Crescemos muito e, acima de tudo, percebemos o quanto ainda temos para aprender. Foi, principalmente, um ano de preparação para este início de década que já se provou desafiante.

E como não queremos deixar nada para o próximo ano, contamos já, neste 2020, com a chegada de um contentor com milhares de livros, com a disponibilização de bicicletas para as professoras bibliotecárias rurais se poderem deslocar, com o arranque das atividades no terreno do projeto Educadores em Movimento e com a chegada de novos voluntários.

Com uma equipa revigorada e ampliada, estamos prontos para dar início a esta nova década, com muita energia e boa disposição!

Estamos juntos! Hixikanwe!