“Educar para cooperar” – nas escolas desde 2006

“Educar para cooperar” – nas escolas desde 2006

“Educar para cooperar” – nas escolas desde 2006

Em 2006 surgiu a primeira edição do projeto “Educar para Cooperar”, realizada na Casa Pia de Lisboa, tendo este sido o pontapé de saída para a intervenção da AIDGLOBAL na área da Educação para o Desenvolvimento e a Cidadania Global, de mãos dadas com escolas e municípios de vários locais do país.

É um projeto com uma forte componente de formação de professores e sensibilização/mobilização de alunos para a promoção da Cidadania Global. Os passos dados ao longo destes 13 anos têm permitido o reforço das ligações entre as escolas e a comunidade, a aposta na capacitação de agentes multiplicadores (jovens, funcionários públicos,…), a promoção da liderança entre pares – de professor para professor, de jovem para jovem, de técnico municipal para técnico municipal –, e a dinamização de ações envolvendo as famílias e o público em geral.

PROPOMOS

Sensibilizar, capacitar e mobilizar alunos, professores e técnicos municipais para a Cooperação entre povos e culturas, Justiça Social, Direitos Humanos e Sustentabilidade Ambiental, à luz da Educação para o Desenvolvimento e a Cidadania Global.

POR
QUÊ
?

Porque:

– A dignidade humana é um valor fundamental;
– É importante olhar e atuar sobre a raiz dos problemas, à luz dos Direitos Humanos e dos princípios a eles inerentes;
– A cooperação e a solidariedade entre indivíduos, comunidades e povos são essenciais para o bem comum;
– O Desenvolvimento é uma responsabilidade partilhada em que todos têm um papel ativo na construção e consolidação de caminhos para um mundo justo e sustentável.

HISTÓRICO DE AÇÃO

142

Funcionários públicos

236

Turmas

402

Professores

No ano letivo 2006/2007, 1ª edição, dinamizámos sessões participativas de Educação para o Desenvolvimento dirigidas aos alunos do Centro Educativo Dª. Maria Pia, no contexto da Área Projeto. Os olhares curiosos, a abertura à diversidade e os corações solidários das crianças acompanharam-nos ao longo do projeto.

 

No ano letivo 2007/2008, 2ª edição, realizámos atividades durante o ano letivo com 2 turmas do pré-escolar, 1 do 5.º ano e 2 do 6.º ano, no Centro Educativo Dª Maria Pia. Tantos momentos marcantes, entre as sessões participativas de reflexão e sensibilização sobre os Objetivos do Milénio, o puzzle da Escola feito pelas crianças do pré-escolar, o mealheiro solidário dos alunos do 5.º ano e as flores de papel que os alunos do 6.º ano entregaram à facilitadora com mensagens inspiradoras!

No ano letivo 2008/2009, 3ª edição, tivemos a oportunidade de trabalhar em três Centros de Educação e Desenvolvimento (CED) da Casa Pia de Lisboa, com 14 turmas (5 do 1.º Ciclo e as restantes do 2.º Ciclo). Em 2009/2010 (4ª edição), o “Educar para Cooperar” esteve em 4 CED, envolvendo 18 turmas e cerca de 600 alunos. Cada turma tinha a sua identidade…umas adoravam as dinâmicas de teatralização, outras as fotografias das experiências de voluntariado, mas todas preferiram os ateliers de construção de brinquedos recicláveis, sempre acompanhados da reflexão sobre o porquê de mudarmos comportamentos.

 

Entre 2009 e 2015, o “Educar para Cooperar” (, e edições) esteve em diversas escolas de Loures, nomeadamente General Humberto Delgado, Bobadela, Bucelas e Catujal-Unhos, envolvendo professores e alunos em torno dos temas da Cidadania Global, Globalização e Interdependências, Consumo Responsável, Desigualdades Sociais e Direitos Humanos, entre outros.

As professoras do Agrupamento de Escolas de Catujal-Unhos foram, também, co-autoras do Manual de Educação para a Cidadania Global e dos planos de sessão presentes no Website do Projeto – www.educarparacooperar.pt. Com elas, participámos em muitos seminários de formação de professores e demos aulas a futuros docentes…uma viagem pelo país alegre e cheia de vivências de cidadania.

 

Entre 2015 e 2017 (8ª edição), tivemos como objetivo sensibilizar para as temáticas e valores da Educação para o Desenvolvimento e a Cidadania Global, em articulação com os temas do património da Rota Histórica das Linhas de Torres. Através de um processo verdadeiramente colaborativo, professores, técnicos municipais e a equipa da AIDGLOBAL criaram o recurso pedagógico “Mochila do Soldado – Partir da Guerra para a Paz”. A utilização deste recurso, disponível para empréstimo nos Centros de Interpretação das Linhas de Torres (CILT), só acontece devido ao trabalho extraordinário das equipas técnicas dos municípios parceiros que trabalham nestes CILT.

 

Nesta mais recente edição, voámos para o outro lado do Atlântico, estendendo a nossa atuação às ilhas de Porto Santo e Madeira….onde o “Educar para Cooperar” Acontece!

PROMOVE