AIDGLOBAL inicia o projeto “Urbagri4women”

AIDGLOBAL inicia o projeto “Urbagri4women”

AIDGLOBAL inicia o projeto “Urbagri4women”

Promoção da inclusão social de mulheres migrantes

A AIDGLOBAL inicia, no presente mês de Dezembro, o projeto europeu “Urbagri4women – Práticas inovadoras e iniciativas urbanas no campo da agricultura para a promoção da integração de mulheres migrantes na sociedade de acolhimento”.

Desenvolvido em 7 países, tem como principal objetivo fomentar a integração dessas mulheres, incluindo as que solicitaram asilo e as beneficiárias de proteção internacional na sociedade de acolhimento, capacitando-as para o desenvolvimento de projetos inovadores e de subsistência, na área da agricultura.

O projeto pretende que se faça a inclusão deste corpo social feminino específico através de atividades educativas e recreativas, de formação profissional, do acesso ao mercado de trabalho, da luta contra a discriminação e de iniciativas culturais que promovam o diálogo intercultural e uma cultura de acolhimento, envolvendo as administrações públicas, os parceiros sociais, Organizações de imigrantes e outras partes interessadas relevantes.

Diversas atividades estão previstas, nomeadamente a realização de 24 focus groups com as comunidades regionais detentoras desse know how específico, de forma a fomentar o diálogo, visando a criação de estratégias que fortaleçam o envolvimento socioeconómico e político dos imigrantes na sociedade de acolhimento e um workshop transnacional para partilhar conhecimentos adquiridos e orientar futuras ações. O projeto pressupõe, igualmente, uma visita de estudo transnacional organizada enquanto fórum de discussão, intercâmbio e aprendizagem, permitindo aos parceiros e aos membros dessas comunidades melhorarem a sua compreensão das políticas dedicadas à gestão da migração. Será, também, elaborado material e-learning e um catálogo de boas práticas e, serão criados Laboratórios de Agricultura Urbana que constituam espaços físicos para a capacitação do elemento feminino migrante, tendo como tutores os membros das comunidades detentores desses saberes específicos. A publicação de um Livro Verde sobre a integração das mulheres migrantes a ser debatido ao nível da União Europeia culminará o projeto.

O projeto tem a duração de 24 meses, ocorrendo entre 1 de dezembro de 2016 e 30 de novembro de 2018. É financiado pela Comissão Europeia através do Fundo “Asilo, Migração e Integração” (HOME/2015/AMIF/AG/INTE), promovido pela organização TAMAT (Itália), em parceria com as seguintes organizações: AIDGLOBAL – Acção e Integração para o Desenvolvimento Global (Portugal), Institute of Entrepreneurship Development (Grécia), GYROS (Reino Unido), Sudwind (Áustria), AMSED – Association Migration, Solidarité et Échanges pour le Développement (França) e CARDET (Chipre).