Exposição “Papagaios de Papel” estará patente na Velha Gaiteira até ao final de junho

Exposição “Papagaios de Papel” estará patente na Velha Gaiteira até ao final de junho

Exposição “Papagaios de Papel” estará patente na Velha Gaiteira até ao final de junho

Os fundos angariados através desta iniciativa reverterão para a reabilitação da Biblioteca Municipal de Chókwè, em Moçambique.

A exposição “Papagaios de Papel”, promovida pela AIDGLOBAL, no âmbito da Iniciativa “Artistas Solidários na Diáspora”, em homenagem ao artista plástico moçambicano José Pádua, estará patente no restaurante Velha Gaiteira, em Lisboa, até ao fim de junho.

A mostra, inaugurada no passado 24 de maio, é composta de um conjunto de aguarelas, serigrafias e gravuras que ilustram a vida quotidiana do povo moçambicano e que constituem uma fonte de inspiração para o autor.

Os fundos angariados através desta iniciativa reverterão para a reabilitação da Biblioteca Municipal de Chókwè, duramemte afetada pelas cheias que assolaram o sul de Moçambique, no passado mês de janeiro.

A inauguração, na véspera do Dia Mundial de África, contou com a participação do escritor Delmar Maia Gonçalves, que declamou um texto dedicado a José Pádua ao som das timbilas do músico moçambicano Genito, numa festa de arte e solidaridade que encerrou com a música da cabo-verdiana Maria Alice, acompanhada de Jon Luz na guitarra.

Veja aqui as fotografias do evento.