Promoção da leitura bilingue em Moçambique termina com o fim do verão

Promoção da leitura bilingue em Moçambique termina com o fim do verão

Promoção da leitura bilingue em Moçambique termina com o fim do verão

Concluída a 1ª fase do projeto “Kula Na Wu Djondza – Crescer a Ler”

A AIDGLOBAL promoveu, de abril a agosto de 2017, o projeto “Kula Na Wu Djondza – Crescer a Ler”, em Moçambique, com o objetivo de estimular a leitura através da narração de contos, tanto em português como em língua changana, junto de grávidas adolescentes e de mães recentes, enquanto aguardavam no Centro de Saúde do Chibuto, pelas consultas pré-natais, de rotina ou de vacinação dos seus filhos.

A iniciativa, que se realizou duas vezes por semana, visou, também, a Educação para a Saúde, através da distribuição de folhetos informativos sobre os cuidados neonatais, no final das sessões, procurando alargar os conhecimentos das jovens mães, em prol da saúde dos seus bebés.

Paralelamente, foi oferecido um livro a cada mãe, aquando do nascimento do seu filho, para que, mais tarde, ela possa vir a lê-lo à criança e, com ela, explorar as ilustrações, incentivando-a à descoberta do objeto e à promoção de competências linguísticas, em português e changana, línguas de escolarização.

Nesta 1ª fase, o projeto foi dinamizado por Joana Costa, estagiária selecionada no âmbito do Programa Inov Contacto, Fernanda Antunes, voluntária da AIDGLOBAL através da parceria que a Organização mantém com a Associação Ser Mais Valia, e pelo gestor da Delegação da AIDGLOBAL em Moçambique, Castigo Tchume. Foram realizadas 40 sessões de leitura, envolvendo 606 participantes e entregues 403 livros às grávidas e mães recentes, abrangendo, desta forma, 803 crianças.

“Kula Na Wu Djondza – Crescer a Ler” é um projeto coordenado pela AIDGLOBAL, em parceria com a Direção Distrital da Mulher e da Ação Social, com a Direção do Hospital Rural do Chibuto e com a Direção Distrital de Educação, Juventude e Tecnologia e que contou com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

A 2ª fase do projeto continuará em setembro, dinamizada pelos colaboradores moçambicanos — Castigo Tchume, que contará as histórias em língua portuguesa, e a Dona Vitória, que fará a sua narração em changana, a língua local.

Veja as fotos da 1ª fase aqui!