Um encontro que apela ao ativismo jovem

Um encontro que apela ao ativismo jovem

Um encontro que apela ao ativismo jovem

A iniciativa contou com a presença de entidades significativas

O encontro “Jovens para a Cidadania Global – Contribuir para um mundo mais sustentável” realizou-se no dia 6 de maio, no auditório municipal de Sobral de Monte Agraço, com o objetivo de enaltecer, debater e incentivar a participação, o ativismo e o voluntariado juvenil por um mundo mais justo.

A sessão foi iniciada pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, Sérgio Bogalho, e moderada por Sandra Oliveira, técnica do Centro de Interpretação das Linhas de Torres (CILT) do Município.

A primeira apresentação esteve a cargo de Sofia Lopes, Gestora de Projetos da AIDGLOBAL que abordou o património das Linhas de Torres à luz da Educação para a Cidadania Global e deu a conhecer os recursos pedagógicos que vão estar disponíveis, nos CILT, para empréstimo a escolas e organizações juvenis.

Neste encontro, que assinalou a Semana Europeia da Juventude, Sofia Fonseca da Associação Tá a Mexer e Raquel Amaral da Associação PróAtlântico apresentaram o Programa “Erasmus+” e as oportunidades de intercâmbios e projetos de voluntariado em países europeus, contando com diversos relatos de jovens destas associações. No campo das ações transnacionais, Sandra Geada do Centro Europe Direct Oeste apresentou o Corpo Europeu de Solidariedade, iniciativa de oportunidades de voluntariado e estágios em países da União Europeia, direcionada a jovens entre os 18 e os 30 anos e com as inscrições a decorrer.

O período da tarde prosseguiu com o testemunho da artista visual Ana Maria Henriques sobre a sua experiência num campo de refugiados em Spielfed, na fronteira da Áustria com a Eslovénia. De seguida, Carolina Pereira, Diogo Silva e Margarida Carvalho falaram sobre o que é ser escuteiro. Neste enquadramento, António da Silva relatou a missão e a ação do Corpo Nacional de Escutas e do Agrupamento de Escuteiros 272.

Davide Ribeiro, responsável pela UNIR – Associação de Estudantes do Ensino Superior de Sobral de Monte Agraço, deu a conhecer esta associação, que junta jovens do Sobral através da cultura e da ação social, promovendo o voluntariado e as soft skills.

O encontro terminou com a apresentação de Carlos Silva da QUERCUS, que referiu alguns dos maiores problemas ambientais do planeta que impedem que pessoas e animais tenham um acesso pleno aos seus Direitos. Neste âmbito, foram apresentadas várias modalidades de participação jovem em atividades de voluntariado na Organização.

Este encontro foi promovido pela Autarquia de Sobral de Monte Agraço, em parceria com a AIDGLOBAL, no âmbito do projeto “Educar para Cooperar: a Rota Histórica das Linhas de Torres e a Cidadania Global” que é financiado pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I. P., com o apoio da Fundação Montepio.