A voz das crianças e dos jovens na educação escolar

A voz das crianças e dos jovens na educação escolar

A voz das crianças e dos jovens na educação escolar

No âmbito do projeto “Da Escola para o Mundo – Agir, Incluir, Transformar”, foram realizadas, pela primeira vez, assembleias participativas, entre os meses de maio e junho, que contaram com o envolvimento das 4 turmas do 9º ano da Escola B+S Prof. Dr. Francisco Freitas Branco, Porto Santo.

Cada turma passou por três momentos que se traduziram em cerca de 3-4 aulas. Inicialmente, em cada uma, foram explicados os objetivos das Assembleias, a nomeação do/a Presidente e Secretário/a, um brainstorming de ideias para a escola e a votação nas 2-4 melhores. Num segundo momento, em cada classe, com a presenças de professores indicados pelos alunos, aprofundaram-se as propostas mais votadas. Finalmente, numa sessão plenária, as 4 turmas apresentaram as propostas à direção da Escola que deu feedback sobre elas. No primeiro e segundo momentos, as Assembleias decorreram em “roda de conversa”, com um/a ou dois alunos a presidirem à Assembleia. Todos tiveram direito a voto, independentemente da idade ou posição.

Dar voz aos/às alunos/as é indispensável ao processo de aprendizagem. É importante envolver a voz das crianças e dos jovens na organização das instituições escolares e promover uma melhor voz na escola. “A educação e aprendizagem da cidadania, tanto no ensino básico como no ensino secundário, devem ser desenvolvidas, sobretudo, pela participação dos alunos e professores em atividades e projetos concretos”. Este tipo de iniciativas de auscultação dos jovens é recomendado pelo CNE ― Conselho Nacional de Educação (Recomendação n.º 2/2021) .

O principal objetivo do Plano de Ação é promover competências de Cidadania nos estudantes do 3º Ciclo do Porto Santo, envolvendo toda a comunidade escolar.

O Plano de Ação é promovido pela AIDGLOBAL, em parceria com a Escola B+S do Porto Santo. Enquadra-se no Programa Cidadãos Ativ@s (EEA Grants), gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação Bissaya Barreto, através do projeto Educação para a Cidadania, implementado pela Fundação Gonçalo da Silveira e pelo Centro de Investigação para o Desenvolvimento Humano da Universidade Católica Portuguesa.

AIDGLOBAL – Acção e Integração para o Desenvolvimento Global ― é uma Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que desenvolve e promove projetos, em Portugal, nos campos de ação da Educação para o Desenvolvimento e Cidadania Ativa e, também, da Educação de Infância, Combate à Iliteracia e Promoção da Leitura, em Moçambique. Agir, Incluir e Desenvolver através da Educação constitui o foco da sua Missão.