Campanha de limpeza em zonas costeiras recolhe 24Kg de lixo marinho

Campanha de limpeza em zonas costeiras recolhe 24Kg de lixo marinho

Campanha de limpeza em zonas costeiras recolhe 24Kg de lixo marinho

Realizou-se no passado dia 18 de setembro uma campanha de limpeza em zonas costeiras que envolveu 8 voluntários na recolha de 24 Kg de lixo, entre os quais se destaca o plástico.

A iniciativa do projeto “Porto Santo Sem Lixo Marinho” associou-se ao Dia Internacional da Limpeza Costeira, promovido pela Fundação Oceano Azul, com o propósito de consciencializar a sociedade portuguesa para o problema do lixo marinho e para a necessidade de se promover continuamente a proteção do Oceano.

O Dia Internacional da Limpeza Costeira foi criado há cerca de 30 anos, no seguimento de uma iniciativa conduzida por comunidades costeiras norte-americanas que se uniram para recolher e documentar o lixo das praias. Desde então que a prática tem sido adotada em vários pontos do globo, tendo reunido, no passado dia 18 de setembro, voluntários de mais de uma centena de países.

O projeto “Porto Santo Sem Lixo Marinho” arrancou no dia 1 de setembro de 2020, com o propósito de tornar Porto Santo numa ilha mais consciente sobre o uso do plástico e de contribuir para a diferenciação e valorização deste território. Os diferentes parceiros nacionais e locais comprometem-se a trabalhar em conjunto para identificar o fluxo e a descarga de resíduos plásticos, ao mesmo tempo que promovem a otimização da sua gestão e sensibilizam a população local e turistas para a problemática causada pelo lixo plástico nos oceanos.

O projeto “Porto Santo Sem Lixo Marinho” pretende estabelecer as bases para um memorando de entendimento entre vários atores públicos e privados, de modo a travar a fuga de plásticos para o oceano. É financiado pelo Programa Ambiente dos EEA Grants e reúne, como parceiros, a Associação Natureza Portugal, em associação com a WWF, a AIDGLOBAL, a Água e Resíduos da Madeira, a Câmara Municipal do Porto Santo e a ARDITI. Conta, ainda, com o apoio da WWF Noruega e da Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas.