Empresas de Comércio Local reúnem-se para discutir preocupações associadas à produção e consumo sustentáveis

Empresas de Comércio Local reúnem-se para discutir preocupações associadas à produção e consumo sustentáveis

Empresas de Comércio Local reúnem-se para discutir preocupações associadas à produção e consumo sustentáveis

A reunião decorreu no Auditório do Edifício do Parque Adão Barata (PAB), em Loures, sendo a primeira de um conjunto de sessões dinamizadas com este Grupo de Trabalho, no âmbito do projeto PAB_LivingLab – Vive a Descarbonização no Parque Adão Barata.

No passado dia 10 de março decorreu, no Auditório do Edifício do Parque Adão Barata, em Loures, a primeira reunião do Grupo de Trabalho que vai colaborar com o projeto PAB_LivingLab no sentido de construir um guia de boas práticas relacionado com temas que se estendem do consumo de água, ao bem-estar, ao desenvolvimento local, à energia, ao clima, a questões de ética, à qualidade do ar, aos resíduos, ao uso do solo e, também, ao impacto direto ou indireto que as várias formas de consumo podem ter em termos ambientais, económicos e sociais.

Nesta primeira reunião estiveram presentes sete comerciantes locais, em representação dos estabelecimentos Restaurante Rituale; Sente; BBQ fish&steakhouse; XXL Burguer e HAYACI, sitos no complexo do PAB.

A sessão principiou com a exposição, por parte dos comerciantes, de um conjunto de preocupações associadas à ausência de alternativas a uma gestão de resíduos assente em princípios ecológicos e sustentáveis, e continuou com a identificação de práticas já adotadas designadamente no que diz respeito ao consumo de água, ao desperdício alimentar e à natureza dos produtos vendidos. Relativamente a este último ponto, todos os comerciantes confessaram optar deliberadamente pelo consumo de produtos locais e regionais, numa atitude consciente e reveladora de uma preocupação pela economia nacional e pela sustentabilidade do país. O desperdício alimentar é, para todos os comerciantes, motivo de apreensão, razão pela qual procuram traçar uma gestão eficiente e permanente da cozinha recorrendo, se necessário, a aplicações ou Organizações cuja missão passa por evitar o desperdício alimentar. A questão energética foi, também um dos temas abordados, sendo uma preocupação transversal a todos/as os/as comerciantes, que consideram ser vantajosa a instalação de sistemas fotovoltaicos que não necessitem de combustíveis fósseis para gerar energia.

Ao longo da reunião houve espaço para que cada comerciante partilhasse as práticas já implementadas nos seus estabelecimentos, no concernente à produção e consumo sustentáveis, e foram avaliadas as vantagens e desvantagens de determinadas opções, em função não só do impacto financeiro que a sua adoção representaria, mas também tendo em consideração os comportamentos e as especificidades que caracterizam o público-alvo que frequenta estes espaços.

A criação de um plano de ação que permita uma gestão de resíduos mais eficiente e uma recolha regular do lixo, a par da distribuição de um inquérito sobre compras sustentáveis, que cada estabelecimento deverá divulgar junto dos/as seus/suas clientes, constituíram dois dos primeiros resultados desta primeira sessão com os/as representantes de comércio local, a partir da qual se prevê o estabelecimento de objetivos e metas mesuráveis sobre compras sustentáveis.

Esta foi a primeira de quatro sessões com o Grupo de Trabalho constituído pelos comerciantes locais que exercem atividade no Parque Adão Barata, em Loures, estendendo-se a sua realização até maio de 2022.

Uma iniciativa enquadrada numa das atividades previstas no âmbito do projeto PAB_LivingLab, que procura promover uma reflexão e reunir contributos que permitam aferir de que forma os eventos realizados no PAB podem decorrer em respeito por um conjunto de princípios de sustentabilidade que salvaguardem o ambiente e a saúde pública das gerações presentes e vindouras.

PAB_LivingLab – Vive a descarbonização no Parque Adão Barata é um projeto que decorre desde 1 de maio de 2021 até 30 de abril de 2024, financiado pelo Programa Ambiente dos EEA Grants, tem como entidade promotora a AIDGLOBAL – Ação e Integração para o Desenvolvimento Global –, e como parceiros a Câmara Municipal de Loures, o Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, a bim+, a dstsolar e a Innovation Point.