Escola de Política mobiliza cerca de 45 jovens em Lisboa

Escola de Política mobiliza cerca de 45 jovens em Lisboa

Escola de Política mobiliza cerca de 45 jovens em Lisboa

Entre os dias 20 e 21 de maio, decorreu a “Escola de Política para a Cidadania Global”, nas instalações do Centro de Juventude de Lisboa  do Instituto Português do Desporto e da Juventude, I.P. (IPDJ, I.P.), cujo objetivo foi mobilizar a juventude para o ativismo, envolvendo-a e sensibilizando-a para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e das metas de Cidadania Global.

A iniciativa, que contou com a participação de 45 jovens e 17 convidados/as, promoveu vários debates, reflexões e partilhas sobre a participação ativa na política desta faixa da população, nos mais diversos temas.

Entre dinâmicas de grupo de Educação Não Formal e mesas-redondas, assistiu-se ao envolvimento entusiasta de uma comunidade que, acima de tudo, quer estar informada, participar e partilhar a sua visão, mas também soluções para os vários problemas que se existem no mundo.

A inaugurar o primeiro dia desta “Escola de Política”, no dia 20 de maio, foi realizada uma dinâmica de grupo para “quebrar o gelo” e incentivar a interação entre participantes. De seguida, foi servido um Welcome Coffee, aproveitando o momento para aprofundar as relações acabadas de se estabelecer, ao qual se sucedeu a sessão oficial de abertura do encontro. Posteriormente, deu-se início ao primeiro painel do evento – “Novas formas de Participação Política dos Jovens”–, um dos quatro painéis que viriam a decorrer nesse fim de semana.

O segundo dia de trabalhos começou com o painel “Eixos Fundamentais dos ODS – o Clima e a Igualdade de Género”, no qual participaram Clara Carvalho, Professora e Investigadora no Centro de Estudos de Investigação do Iscte-IUL, e Liliana Rodrigues, Professora e Investigadora na Faculdade de Ciências Sociais na Universidade da Madeira, que debateram um dos temas mais abordados em toda a história da Humanidade ― a Igualdade entre mulheres e homens. Seguiu-se a temática das Alterações Climáticas, com as atenções centradas nos oradores Mourana Monteiro, ativista interseccional, e Roberto Henriques, ativista ambiental do coletivo Climáximo. No final do debate, e com o objetivo de reorganizar ideias, foi realizada uma dinâmica conduzida com o propósito de esclarecer alguns conceitos, entre os quais, o da Participação, e a sua interligação entre cada ODS.

Na parte da tarde do segundo dia de “Escola”, 21 de maio, a “lição” foi sobre “A Política na Era Digital – Oportunidades e Ameaças”. Bernardo Gonçalves, fundador da plataforma MyPolis, Maria Marques, gestora de projetos na Associação Mais Cidadania, Manuel Matos dos Santos, Presidente da YATA Portugal, e Filipe Fernandes, investigador do estudo “Diferentes formas de participação política em prol do Desenvolvimento” foram os/as oradores/as que aprofundaram o tema.

A última mesa-redonda do dia, “Migrações em Perspetiva”, abriu as portas a um debate vivo e rico, com testemunhos contados na primeira pessoa, através dos quais os/as jovens tiveram a oportunidade de imaginar as vivências de um/a migrante num país desconhecido e longe da sua terra natal. Os dados do Relatório Anual do Observatório das Migrações permitiram que muitos tivessem a consciência real do verdadeiro contributo que um/a migrante pode trazer a um país e a importância da sua inclusão e integração na sociedade que o/a acolhe, que o/a recebe.

Joana Simões Piedade, Mestre em Migrações, Inter-Etnicidades e Trasnacionalismo, Victor Hastenreiter, Representante da Casa do Brasil em Lisboa e do projeto #migramyths, Catarina Reis Oliveira, Diretora Científica do Observatório das Migrações, e André Lopes, Mestrando em Ciências Políticas no ISCTE-IUL, foram os oradores que encerraram o encontro com “chave de ouro” não só pelos conhecimentos transmitidos, mas também pelo convite de pensarmos de forma crítica e participar, mais ativamente, no mundo em que vivemos e do qual todos/as fazemos parte.

O evento contou com a presença da Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, com o presidente do IPDJ, I.P., Vítor Pataco, com a Reitora do Iscte-IUL, Maria de Lurdes Rodrigues, com a Diretora Regional de Lisboa e Vale do Tejo do IPDJ, I.P. e do Centro de Juventude de Lisboa do IPDJ, I.P., Eduarda Marques, com o Presidente do Conselho Nacional de Juventude, Rui Oliveira, com o Presidente da Direção da Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ), Tiago Rego, e com a Presidente de Direção da AIDGLOBAL, Susana Damasceno.

A “Escola de Política para a Cidadania Global” foi uma iniciativa integrada no projeto “Jovens na Política – Participar para a Cidadania Global (2ª Ed.)”, cofinanciado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., promovido pela AIDGLOBAL – Acção e Integração para o Desenvolvimento Global, e tem como parceiros a Câmara Municipal de Santarém , o Centro de Estudos Internacionais do ISCTE, o Centro de Juventude de Lisboa (CJL) do IPDJ, I.P., o Conselho Nacional de Juventude (CNJ), a Dypall Network, a FNAJ, e conta com o apoio da Mypolis.