Escola de Verão, em Porto Santo. Jovens refletem sobre Direitos Humanos e Associativismo

Escola de Verão, em Porto Santo. Jovens refletem sobre Direitos Humanos e Associativismo

Escola de Verão, em Porto Santo. Jovens refletem sobre Direitos Humanos e Associativismo

“Jovens, Associativismo e Direitos Humanos” foi o tema que marcou a Escola de Verão realizada em Porto Santo, entre 28 de junho e 2 de julho, uma iniciativa integrada no âmbito do Plano de Ação “Da Escola para o Mundo – Agir, Incluir, Transformar”, dinamizado pela AIDGLOBAL – Acção e Integração para o Desenvolvimento Global e pela Escola Básica e Secundária Professor Dr. Francisco de Freitas Branco.

Durante cinco dias, os estudantes foram incentivados a refletir criticamente sobre temas associados aos direitos humanos, através de um conjunto de dinâmicas participativas que procuraram sensibilizar para a liderança democrática, com base em valores, e para a necessidade de agir tendo como bússola a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Na senda deste último objetivo, por exemplo, a sala de aula foi transformada numa galeria de arte, mas, em vez de expostas pinturas, esculturas ou outros materiais artísticos, foram apresentadas e recordadas imagens, vozes e trajetórias de líderes que impactaram o mundo e que, através das suas ideias, deixaram uma marca na História. Martin Luther King e Rigoberta Menchú foram dois dos nomes que ecoaram numa sala (provisoriamente) artística a partir da qual os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer melhor a biografia de cada um dos líderes.

Motivar os jovens para a participação social na escola e na comunidade foi outro dos objetivos que se manteve presente nos vários momentos formativos, no âmbito dos quais os participantes foram desafiados a refletir sobre os valores que desenvolveriam enquanto líderes, sobre as causas pelas quais lutariam e sobre a mudança que gostariam de promover na sua escola ou na comunidade à qual pertencem.

A aprendizagem lúdica dos conceitos de liderança, cooperação, associativismo e ativismo juvenil traçou o caminho para o lançamento do último desafio da Escola de Verão, que consistiu no incentivo dos participantes à cocriação de uma associação de estudantes.

Catarina Pereira, aluna do 8º ano da Escola Básica e Secundária Professor Dr. Francisco de Freitas Branco, em Porto Santo, considera que esta foi uma experiência enriquecedora “que levará para o resto da vida” e espera, nomeadamente através da aprendizagem e interiorização dos conceitos de liderança – “ser capaz de, um dia, construir e liderar uma associação de estudantes”.

O testemunho de Catarina Pereira pode ser ouvido no vídeo disponível aqui, no âmbito do qual constam, também, as reflexões de mais duas estudantes e uma seleção de registos fotográficos ilustrativos de algumas das melhores experiências do momento formativo que marcou o remate do ano letivo 2020/2021.

A Escola de Verão, realizada ao abrigo do Plano de Ação “Da Escola para o Mundo – Agir, Incluir, Transformar”, teve como destinatários os estudantes da Escola Básica e Secundária Professor Dr. Francisco Freitas Branco, em Porto Santo. O Plano de Ação é promovido pela AIDGLOBAL, em parceria com a Escola B+S do Porto Santo. Enquadra-se no Programa Cidadãos Ativ@s (EEA Grants), gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação Bissaya Barreto, através do projeto Educação para a Cidadania, implementado pela Fundação Gonçalo da Silveira e pelo Centro de Investigação para o Desenvolvimento Humano da Universidade Católica Portuguesa.

AIDGLOBAL – Acção e Integração para o Desenvolvimento Global― é uma Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que desenvolve e promove projetos, em Portugal, nos campos de ação da Educação para o Desenvolvimento e Cidadania Ativa e, também, da Educação de Infância, Combate à Iliteracia e Promoção da Leitura, em Moçambique. Agir, Incluir e Desenvolver através da Educação constitui o foco da sua Missão.