Estudantes da ESE de Santarém em diálogo para a transformação social

Estudantes da ESE de Santarém em diálogo para a transformação social

Estudantes da ESE de Santarém em diálogo para a transformação social

“Santar(ém) em Ação para a Cidadania Global: Diálogos para a Transformação Social” foi o mote do evento que reuniu 24 estudantes da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém (ESES-IPS), no passado dia 20 de janeiro, entre as 9h30 e as 12h30, no Auditório da mesma Escola.

A iniciativa foi promovida pela AIDGLOBAL – Acção e Integração para o Desenvolvimento Global, no âmbito do Projeto “Jovens na Política – Participar para a Cidadania Global (2ª Ed.)”, em colaboração com a Unidade Curricular de Cidadania Global do curso de Produção Multimédia em Educação da ESES-IPS e com o Pelouro da Juventude da Câmara Municipal de Santarém.

Cruzar a área da Educação para o Desenvolvimento e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, previstos na Agenda 2030, com uma reflexão e a apresentação de propostas de ações concretas capazes de transformar alguns dos principais problemas sociais sentidos em contexto local, foi um dos principais objetivos da iniciativa que contou com as presenças do Vereador da Juventude, Diogo Gomes; da Chefe de Divisão de Educação e Juventude, Vânia Horta e do Adjunto do Vereador da Juventude, Pedro Rui Branco. Para além dos representantes do Município de Santarém estiveram ainda presentes Bernardo Gonçalves e Ilpo Lalli, Coordenador e membro da equipa pedagógica da MyPolis, respetivamente; bem como a Vice-Presidente do Instituto Politécnico de Santarém, Sónia Seixas; a Diretora da ESES-IPS, Susana Colaço; e Maria Pacheco, Assistente de Projetos da AIDGLOBAL.

O evento foi estruturado por duas partes, sendo que, numa primeira instância, foi criado um momento no âmbito do qual os/as estudantes tiveram a oportunidade de apresentar um conjunto de propostas em áreas como a educação, a alimentação, a paz, a justiça, a energia e a sustentabilidade, destinadas ao Município de Santarém, previamente submetidas na plataforma MyPolis, uma ferramenta inovadora digital que quer aproximar os/as jovens dos/as políticos constituindo-se enquanto plataforma que permite que qualquer jovem envie propostas para os municípios que já aderiram à MyPolis.

A segunda parte do evento foi marcada pela dinamização de uma sessão espontânea, por parte dos representantes da MyPolis, através da qual os jovens apresentaram uma problemática local, cuja solução foi pensada e criada entre os jovens e o município e com recurso à plataforma digital MyPolis. A dinâmica desencadeou um processo de reflexão e um momento de interação relevantes que se constituíram oportunidades para os jovens falarem sobre a sua participação política no município.

A iniciativa fechou com a apresentação do Conselho Municipal de Juventude de Santarém e outros mecanismos de participação política aos estudantes para que possam ter um maior conhecimento dos meios que têm ao seu dispor para exercerem uma cidadania ativa, nomeadamente em contexto local.

“Num momento em que se apela, cada vez mais, ao envolvimento de cidadãos e cidadãs na participação ativa e consciente na vida da comunidade à qual pertencem e em vésperas de eleições legislativas, no âmbito das quais se receia a inércia da sociedade portuguesa no momento de ir às urnas, torna-se premente a criação de momentos de reflexão e de incitação à ação, como este, que se assumam capazes de agitar consciências e de mobilizar, ainda mais, a juventude dando-lhes palco para apresentarem as suas ideias, num compromisso efetivo e com impacto na construção de uma sociedade mais justa, igualitária e sustentável”, sublinha Susana Damasceno, Fundadora e Presidente da AIDGLOBAL, entidade promotora do evento.

Para Maria Pacheco, Assistente de Projetos da mesma Organização, que tem acompanhado de perto as atividades desenvolvidas no âmbito do projeto Jovens na Política – Participar para a Cidadania Global (2ª Ed.), a ideia de que a juventude tem uma atitude passiva em relação à política pode ser falaciosa”. O contacto que a AIDGLOBAL tem vindo a ter com este público, designadamente no contexto deste projeto, torna evidente que “a juventude está, cada vez mais, interessada em discutir problemas sociais e em agir por uma transformação positiva do mundo. A forma como o fazem é que é diferente daquela que é praticada nos modelos e dinâmicas formais da política dita “convencional”. Mas a juventude está, sim, empenhada em transformar o mundo num lugar melhor e as redes sociais têm vindo a ser palco onde jovens ativistas se mobilizam por causas e problemas sociais através da criação de múltiplos projetos e iniciativas”, conclui.

O projeto “Jovens na Política – Participar para a Cidadania Global (2ª Edição)” é promovido pela AIDGLOBAL, cofinanciado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. e tem como parceiros o Conselho Nacional de Juventude (CNJ)Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ)Dypall NetworkCentro de Estudos Internacionais – Instituto Universitário de LisboaInstituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ)Centro de Juventude de Lisboa (CJL), e a  Câmara Municipal de Santarém.

AIDGLOBAL ― Acção e Integração para o Desenvolvimento Global é uma Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), sem fins lucrativos, que desenvolve e promove projetos no âmbito da Educação para o Desenvolvimento e Cidadania Global, em Portugal e, programas no âmbito da Literacia, em Moçambique. A sua Missão visa Agir, Incluir e Desenvolver através da Educação, porque acredita que a Mudança acontece pela Educação.

Mais informações em: